Collin Raie e o seu apoio na luta contra a eutanásia

 

 
Estrela de música country se une à luta contra eutanásia e revela que salvou a sua esposa em coma


O bem-sucedido cantor de música country, Collin Raie, revelou ao grupo ACI que aceitou ser o novo rosto de uma organização que luta contra a eutanásia nos Estados Unidos porque ele mesmo superou a dura prova de decidir sobre a vida de sua esposa, que esteve em coma por oito semanas.

Raie, de 51 anos, foi nomeado cinco vezes ao Grammy como melhor cantor do ano, vendeu oito milhões de discos, e sua música liderou dezenas de vezes as listas de êxitos musicais de seu país.

Raie se converteu ao catolicismo com 20 anos de idade e dedica muitas canções à defesa da vida. Com este repertório é o novo estandarte da fundação “Vida e Esperança” (Life and Hope), hoje presente em nove países do mundo e criada por iniciativa dos familiares de Terri Schiavo, a mulher americana em estado de inconsciência persistente que morreu de inanição logo que seu ex-marido ganhasse uma batalha legal sobre a vontade de seus pais.

Terri morreu à idade de 41 anos no ano 2005, 15 dias depois que os médicos lhe retiraram as vias de alimentação que lhe proviam nutrição e hidratação.

Em declarações à ACI Imprensa, o cantor explicou que viveu de perto uma história similar. “Também minha esposa esteve em coma e está viva porque não escutei os conselhos dos médicos que me falavam de eutanásia”, assinalou.

No ano 1985, sua esposa Connie deu à luz três meses antes do previsto, e durante o parte sofreu ao mesmo tempo um enfarte e um ictus. “Esteve em coma por 8 semanas, os médicos me aconselharam que começasse a procurar um instituto que pudesse ocupar-se dela e me fizeram considerar a idéia de ‘desconectá-la’”.

Ele fez pouco caso às sugestões e hoje sua esposa “está vivinha”, e já é avó, afirmou.

“É surpreendente, mas se eu tivesse querido, como esposo, teria podido pôr fim à sua existência. E se a mãe de Connie tivesse querido me obstaculizar, a lei teria estado da minha parte e não da dela”.

“O divórcio está muito difundido: é justo que alguém que amanhã poderia ser seu ex-marido possa decidir sobre sua vida e sua mãe por outro lado não possa dizer nem fazer nada?”, questionou o artista.

Collin Raie nasceu em Arkansas, criou-se no Texas no seio de uma família de artistas. Sua mãe, Lois Wray, tocava antes dos shows de numerosos artistas famosos como Elvis Presley, Johnny Cash ou Jerry Lee Lewis.

Entretanto, ele descobriu o catolicismo em sua juventude, durante um de seus concertos, ao observar os pequenos crucifixos que levava um casal de fãs católicos com quem fez amizade. O casal convidou Collin a ir com eles à Missa e contou que lá todas as suas perguntas “encontraram respostas”.

“Descobrir a fé católica, para mim, foi como ‘tropeçar’ com um tesouro”, afirmou.

Fonte: ACIDIGITAL

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: